Tudo se inicia conhecendo seu cliente. Você conhece bem seu cliente?

 Há consumidores que compram roupa porque precisam se vestir. Não se importam se está na moda. Se importam com o custo benefício e querem praticidade ao comprar.

E há o maior grupo dos antenados em moda,  que compram roupa buscando ficar cada vez mais bonito e fashion.

 Então, tendo em mente esses dois grupos você sabe que sua loja deve ser atrativa visualmente, mas sem perder a praticidade. E além de pensar em peças modernas, que estejam “na moda”, você não pode esquecer das peças básicas, com peças mais sóbrias no mix. Peças que nunca saem de moda sem, necessariamente, estar na moda.

O cliente vaidoso você vai atrair na vitrine. Capriche na montagem, escolha as peças mais modernas, mas não encha sua vitrine a ponto do cliente não enxergar o interior da loja. E deixe num ponto de visão, um balcão ou outro tipo de expositor que mostre peças básicas como camisetas e peças mais neutras

Lembre-se, uma vitrine que permite ver o interior da loja vai ser atrativa para todos os públicos e mais segura, como contei no texto publicado há duas semanas sobre como prevenir furtos em sua loja.

Como organizar e decorar sua loja de roupas

Disponha as peças por tipos (calças, saias, blusas) e depois organize cada tipo por cor. Isso facilita na escolha e agrada a qualquer tipo de cliente. E, se houver espaço, não deixe uma quantidade muito grande de peças. Colocando somente algumas peças de cada modelo fica bem mais fácil do cliente ver todas as opções. Além de um visual bem mais confortável. Uma loja entulhada de produtos sufoca e quem entra sente logo vontade de sair.

 

Setorize

Se sua loja atende somente um tipo de público, por exemplo, loja de roupas femininas, disponhas as peças por modelos e ocasião. Separe peças mais básicas daquelas de noite, por exemplo. E crie setores bem visíveis para outros produtos como bijuterias e acessórios. Isso vale para todos os públicos.

 

Mas se sua loja é para toda a família, pense que são três lojas diferentes: feminino, masculino e infantil. Claro, um espaço definido para cada público vai ajudar bastante. E dentro desse espaço, vale aquela organização de peças que falei.

 

Essa organização vale para lojas de todos os tamanhos. Se o espaço for pequeno, explore bem as partes mais altas para expor as peças. Assim, você aproveita toda a área disponível. E deixe claro a setorização, um espaço para cada público, nem que seja uma prateleira para cada um.

 

Crie uma ambientação

 

Perfumes aplicados no ambiente, causando uma sensação agradável para quem entra. Nada pior do que mau cheiro em qualquer tipo de comércio. Algumas grifes famosas criam seu próprio perfume para os clientes associarem determinado aroma com a marca. Isso cria uma memória olfativa inconsciente. E o cheiro é um de nossos sentidos mais primitivos.

 

Você não precisa criar um perfume personalizado, mas é bacana usar sempre o mesmo aroma. Agradável, porém não muito intenso. Há muitos aromatizadores no mercado em spray ou óleo que tem um custo bem acessível e são deliciosos.

 

Sonorização também é bacana. Mas nem pense em colocar um sertanejão universitário ou um funk pancadão. A não ser que seu público seja especificamente ouvintes de algum tipo específico de música. O que acredito que não é. Afinal, você quer atender a um público bem mais abrangente do que ouvintes de um ou outro tipo de música. Escolha uma “música ambiente”, algo que se ouve, mas que não tire a atenção do mais importante: os produtos.

 

Criar um ambiente de espera para maridos e crianças em lojas femininas vai deixar sua cliente comprar sem pressa. Um cantinho que seja, com poltrona, mesinha, papéis e lápis de cor vai fazer a alegria de todos. Inclusive a sua!

 

Como criar promoções e ações criativas

Vamos começar com as dicas para criar uma LIQUIDAÇÃO:

 1 - Não basta baixar os preços. Que tal criar um combo: “compre uma camiseta e ganhe desconto na calça”;

2 - Ofereça descontos progressivos: 20% na primeira peça, 30% na segunda sucessivamente até o desconto máximo que você definir. Assim, você lucra na quantidade;

3 – Procure fazer parcerias com fornecedores: o fornecedor te dá um percentual de desconto em sua compra e você acrescenta mais um percentual, oferecendo um bom desconto a seus clientes. Mas não adianta toda essa liquidação se você não divulgar. Na vitrine, em redes sociais, enviando mensagens, e-mails , divulgando  ao máximo.